Blog

Valores – Como reconhece-los em seu adolescente

12 de julho de 2018
Nenhum comentário

Até que ponto somos responsáveis pelo futuro dos nossos filhos? Se ele não der certo, a culpa será minha? Estou passando os valores certos?
Mais que natural, no papel de pai e mãe, sentir a obrigação de fazer nosso filhos darem certo na vida. Afinal, é o que mais queremos, que eles sejam felizes, se realizem pessoalmente e profissionalmente e que alcancem o sucesso, que, muitas vezes nós mesmos não conseguimos.
Essa é uma pergunta bastante conflitante para mim, viver o dilema de cuidar com dedicação, atenção e carinho e não subtrair deles, a vida que lhes pertence.
Não sei exatamente se tenho a resposta, mas me parece bastante sensato, encontrar um equilíbrio nesse contexto.
Mas, onde está esse equilíbrio? Será que o meu egoísmo de mãe protetora não ultrapassa os limites da privação da vida deles?
Creio que precisamos deixar um pouco de lado os nossos próprios medos se quisermos verdadeiramente que nossos filhos sejam felizes.

Mas o que devemos considerar?

Vamos partir do ponto de que muitas vezes nem sabemos exatamente o que eles querem ou o que realmente é importante para eles. Estamos sempre propensos a acreditar que o melhor para eles é tudo que tem valor para nós. Transferir os nossos valores é importante, mas impor qualquer valor que seja, pode significar avançar o sinal vermelho.
A melhor solução, já que não temos as respostas em nós mesmos, é perguntar a eles. O que eles mais dão importância na vida? Veja que a nossa própria adolescência foi vivida em um mundo completamente diferente do que eles vivem atualmente. Então é natural que seus valores sejam diferentes.
Mas Adriana, como vou fazer para descobrir os valores dos meus filhos, já que não tenho com clareza nem os meus próprios?
Acho que posso ajudar a tornar isso mais claro.

Escala de Valores – Parte 1

É fato que pouquíssimas pessoas param, em algum momento da vida, para refletir sobre seus próprios valores. Isso não faz parte da nossa cultura, já que a maioria de nós deixa a vida nos levar ao invés de conduzir a vida para o caminho que desejamos.
Desta forma, proponho um exercício. Muito rico e valioso, vou te ensinar a identificar os seus valores, e posteriormente aplique o mesmo exercício em seus adolescentes. Vamos lá?
Pegue uma folha de papel e uma caneta. Relacione por volta de dez dos seus principais valores. Deixe eu lhe ajudar com um conceito e alguns exemplos.

Conceito e Exemplos

Valores é tudo aquilo que é de mais importante para nós e que determinam os nossos comportamentos, a maneira como vivemos e tratamos coisas e pessoas. Não existem valores bons ou ruins. São só valores.
Os valores que mais comumente as pessoas declaram: família, saúde, respeito, ética, honestidade, educação, amizade, liberdade, sexo, dinheiro, qualidade de vida, e muitos, muitos outros. Mas também, valores podem ser: medo, insegurança, desconfiança, posse, egoismo, excentricidade, dominância, poder, submissão, entre vários outros.
É importante que se concentre, que não seja crítico e seja honesto consigo mesmo. Isso pode levar um tempinho, mas não tenha pressa.
Após fazer a lista desses dez valores, priorize sua lista. Coloque-os em ordem do mais importante para o menos importante. Quando houver dúvidas entre dois ou três valores, pergunte, se entre eles, qual seria aquele que mais influencia seu comportamento, qual deles você não conseguiria ficar sem.
Pronto, esta primeira etapa é mágica, a partir desse momento, você já consegue identificar por qual motivo você tem alguns comportamentos. Mas, vamos além. Os seus valores são os que te trouxeram até este momento da sua vida. A forma como se relaciona, como vive, como trata as pessoas, como trata o dinheiro, como trata os seus filhos.
Quando isso estiver claro para você, peça para os seus filhos fazerem o mesmo. Estou certo de que vão te agradecer por isso.

Escala de Valores – Parte 2

Muito bem! Mas, é possível que você não tenha ficado muito satisfeita com o resultado obtido. Talvez porque você viva uma vida que não te realiza como pessoa ou como profissional.
Ótimo, se chegou a essa conclusão é porque o exercício te incomodou um pouco e isso é maravilhoso. Grande oportunidade para dar novos rumos a sua vida.
E para isso, vou lhe propor agora uma segunda parte do exercício. A primeira parte mostrou como você se comporta e influencia sua vida atual. Agora desejo lhe ajudar a ter a vida que sempre quis, somente trabalhando seus valores.
Então, defina agora o que você deseja ser, a maneira como gostaria de viver sua vida, pode incluir seus objetivos.
Perfeito! Agora, faça uma nova lista, porém, relacione os valores que precisa ter para viver a vida que sempre sonhou. Os valores podem se repetir ou podem ser novos valores. Priorize também esta nova lista, do mais para o menos importante.
Finalmente, compare as duas lista. Você irá identificar valores novos que talvez você não tenha e que precisará desenvolver. Assim como, você vai se deparar com valores que precisarão ser abandonados.
É isso, esse exercício não só vai te mostrar um retrato de si mesmo, como irá te mostrar o que seus filhos esperam da vida e como eles poderão fazer para ter as vidas que desejarem ter.
Agora é só administrar sua responsabilidade pelo futuro dos seus filhos.
Gostou do texto? Acha que ele pode ser importante para seus amigos? Compartilhe em suas redes sociais. Tenho outros artigos em meu Blog.
E se você me permitir. Até a próxima!
Adriana Oliveira

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*