Blog

Jovens – Você sabe o que eles querem?

31 de julho de 2018
Nenhum comentário

Como está constituída a sua família? Filhos, sobrinhos, amigos. Há jovens entre 15 e 24 anos?
Existe um estudo realizado pela UNESCO sobre a juventude. Apesar de já ter alguns anos, ele me parece muito atual. Reflete o perfil de jovens que enxergam o mundo com olhares voltados a outros valores.
A pesquisa mostra dados curiosos e em muitos pontos, surpreendentes.
Hoje, eles falam sobre diversidade, racismo, questões sociais e ecológicas, mas também sobre família, amigos, saúde, carreira, segurança, perspectivas e até de músicas, linguagem e moda.
Fatores que são fontes de satisfação e também de insatisfação para os jovens.
Mas não se engane! O jovem que tem dentro de casa está intrínseco neste contexto. Não o subestime, ele está ligado em tudo que acontece com ele, com sua família e com o mundo.

Comportamento

Eles se preocupam sim com moda, suas roupas e sua aparência. Para muitos pais, isso é bobagem, perda de tempo. Mas, para eles, é a forma de pertencer aos grupos e transmitir à sociedade a sua personalidade. Sendo diferente mesmo sendo igual.
Nossos jovens são otimistas mesmo com todas as adversidades políticas, econômicas e sociais. Eles acreditam que podem fazer do mundo um lugar melhor.
A família é à base dessa juventude. Nela eles encontram um porto seguro, fonte de atenção e orientação.
São pessoas que se apresentam de forma mais humana, sensível e tolerante.

Consciência política dos jovens

Existe uma justificativa para, muitas vezes, acharmos que não estão nem aí com as questões políticas em nosso país.
É inevitável compararmos nossos jovens com nós mesmos quando jovens. Boa parte da nossa geração viveu o regime militar e devido a isso nossa geração ficou marcada por convicções políticas.
Quando comparamos, sentimos extrema diferença e isso nos leva achar que não estão interessados.
É natural que estejam decepcionados e desiludidos com todos os acontecimentos envolvendo o clero político partidário do nosso país.
Entretanto, encontraram uma forma própria de consciência política. Eles próprios estão assumindo parte das responsabilidades pelas ações que fazem diferença na sociedade que estão inseridos.
Estão tomando a frente em questões sociais e ecológicas dentro de suas casas, escolas e trabalhos. Estão fazendo ao invés de esperar que façam.

Carreira

O estudo tem seu lugar de destaque entre os jovens. Estão conscientes da importância dos estudos para se conseguir uma boa colocação no mercado de trabalho.
Porém, é uma geração que vive a realidade e sabe que diplomas e certificações não são mais garantias de empregos e carreiras. O conhecimento empírico passou a ter mais valor do que estudos acadêmicos quando o assunto é emprego.
Também estão mais propensos a ações empreendedoras. Buscam informações e participam de grupos de empreendedorismo a fim de encontrar oportunidades.
Sinal disso é o crescente aumento de startups criada por jovens em nosso país nos últimos anos.
Apesar de todo esse cenário romântico dos jovens, de fato há de saber que nem tudo são flores.
Nossos jovens continuam inseguros e despreparados para enfrentar as dificuldades da vida, diz o psiquiatra Içami Tiba em seu livro Adolescente – quem ama educa, onde ele traça um cenário curioso a esse respeito. Na opinião dele:
“Jovens de classe média são os que têm mais chances de prosperar. Com responsabilidades somadas, como trabalho e estudo, eles são os mais lutadores e serão os vencedores. Os da classe A estão acostumados com tudo na mão, carro, computador, roupas, viagens, e não dão valor. Os das classes baixas já acham ótimo se encontram subemprego.”

Cultura e laser

A pesquisa mostra que quase 50% dos entrevistados nunca foram ao cinema e mais de 70% nunca se quer pisaram em um teatro ou museu.
São caros demais para a maior parte da população jovem, somado a despesas com o transporte.
Cenário que coloca esses jovens, em seu maior tempo para laser e cultura, em frente a um aparelho de tevê. Livros, quase nem chega a ser opção.

Sexualidade

A sexualidade ainda é assunto em destaque. Nossos jovens possuem uma consciência sexual mais madura. Prevenção de doenças sexualmente transmissíveis, assim como gravidez indesejada, principalmente por parte das meninas é fator de atenção.
A orientação de pais que promoveram uma revolução desde a popularidade das pílulas anticoncepcionais e a convivência com a AIDS, sem dúvida, contribuíram muito para esse momento nas vidas desses jovens.

Conheça o seu jovem

Você pode dizer que conhece bem o seu jovem?
Pois é, parece que viver debaixo de um mesmo teto não é condição essencial para conhecê-los. Por esse motivo me permita sugerir.
Quando for tratar de assuntos sérios com o seu adolescente, trate-o como adulto, respeitando é claro sua compreensão. Por isso, opte pela conversa, pela orientação quando for chama-lo para a responsabilidade.
Quando o assunto for amenidades e estiverem em ambiente seguro com o seu adolescente, em casa por exemplo. Você pode sim relaxar e trata-lo um pouco como criança. Essa intimidade é importante nessa fase de transição.
Mas, por favor, jamais comprometa sua “reputação e integridade” com essa atitude na presença de outras pessoas, principalmente com os seus amigos.
Ele ficará muito bravo e vai se tornar alvo de graças e gozações da turma.
Gostou do texto? Acha que ele pode ser importante para seus amigos? Compartilhe em suas redes sociais. Tenho outros artigos em meu Blog.
E se você me permitir. Até a próxima!
Adriana Oliveira

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*