Blog

Educadores, amigos ou pais para os seus filhos?

13 de julho de 2017
2 Comentários

Você saberia dizer se existe uma medida certa na relação com os seus filhos? Devemos proceder como educadores, amigos ou pais? Como seus filhos querem ser tratados por você?
Conversando com uma amiga querida, tivemos um tempinho para que ela compartilhasse comigo o que está acontecendo com seu adolescente de 15 anos. Muitos dos assuntos foram sobre comportamentos parecidos com que vivo e escuto. Falta de segurança, rebeldia, impaciência, briga com o irmão mais novo, más notas. Bem, as questões de sempre!
Sabe, não vou entrar em detalhes porque não é o ponto em que quero chegar. Mas, acho incrível como todos nos temos o poder de vitimização. Sempre colocamos a culpa no outro e fica difícil reconhecer quem somos e o que estamos fazendo de errado.

Nossos verdadeiros motivos

As vezes me pergunto se quem se diz preocupado com o seu adolescente, realmente está sendo verdadeiro em suas palavras, ou é só mais uma maneira de desabafar. Participo de vários grupos de pais de adolescentes e o que mais vejo é um muro das lamentações, como diz minha sócia Luciana Lima. São relatos e mais relatos de pais e educadores compartilhando problemas e desafios. Mas, quando alguém ouve algum conselho ou opinião, adivinha? A pessoa some, para de falar ou de publicar. Portanto, não sei realmente se acredito nesta preocupação.
Quando vamos entender que, para mudar o comportamento de um jovem adolescente temos que estar dispostos a mudanças radicais e verdadeiras em nós mesmos?
Quem dera fosse fácil convencer um adolescente a fazer terapia. Muitas coisas seriam diferentes.

Novas gerações

O mundo mudou, mas, pais, amigos e educadores não deixaram de ser, assim como filhos não deixaram de ser filhos. E por mais incrível que pareça ser, eles querem ser reconhecidos como filhos. Essa moda, absurda, de ser só amigo do seu filho, está tirando o direito dele, de ser.
Claro que as gerações passadas pecaram em impor muitas coisas, e a liberdade e o diálogo com os pais não eram tão fáceis. Contudo, não seria motivo para bagunçar tudo. Basta apenas dar o direito de se expressar, de forma mais tranquila, suas opiniões. O direcionamento e à atenção ainda precisam ser administradas por nós como responsáveis por homens e mulheres em formação!
Educadores, amigos ou pais? Será que você sabe dosar essa medida para os seus filhos?

A medida certa dos educadores

Sou mãe a 19 anos e tenho o carinho dos meus adolescentes. Entretanto, se um dia um deles tiver algo a ser resolvido ou orientado e precisar procurar um amigo fora de casa. Certamente sentirei que falhei como mãe. Faltei com aquilo que era minha obrigação.
Da mesma maneira, me sentiria muito triste em não poder debater, discutir ou ouvir um segredo de um filho que não me tem como amiga.
Aprendemos a cada dia, assim como erramos tentando acertar. Todavia, orientar, direcionar e disciplinar é a minha obrigação, considerando a missão que me foi dada com vidas que estão em minhas mãos. Nem sempre é fácil e agradável, mas, vou tentando assim, garantir o respeito e a formação de um individuo descente para a sociedade. E com isso conquistar a confiança deles, para fazer parte do seu círculo de amizades.
Ai sim é uma graça, uma benção ou como você preferir chamar.
Seja você, mãe, pai, amigo ou educador. Faça seu papel, desempenhe sua missão. Assim você irá garantir o respeito próprio, com o outro e com seu adolescente. Confiança é uma consequência da sua missão e ser amigo é algo a ser conquistado através do respeito que se é entregue. Pense nisso!
Gostou do texto? Acha que ele pode ser importante para seus amigos? Compartilhe em suas redes sociais. Também tenho outros artigos em meu Blog que podem te interessar.
Se você me permitir. Até a próxima!
Adriana Oliveira

COMENTÁRIOS:

M
Maria Cecília Dorigon
Sou mãe de 2 adolescentes e ler os conteúdos me fez refletir onde preciso melhorar... Obrigada Adriana!
A
Adriana Oliveira
Que bom Maria Cecília, ficamos muito feliz em ajudar. Logo logo tem mais conteúdo novinho. Gratidão sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*