Blog

Comunicação – Como acessar os nossos jovens

28 de janeiro de 2019
Nenhum comentário

A comunicação é de fundamental importância entre duas ou mais pessoas. Todos nós precisamos nos comunicar, pois é isso que fortalece nossa vida social.
Todos os animais se comunicam de alguma forma e até mesmo a natureza o faz através dos sinais que emite, basta estarmos atentos para perceber esses sinais.
Contudo, nem sempre conseguimos nos fazer entender e muitas vezes não conseguimos entender os outros.
Mas, por qual razão, em muitos casos e com muitas pessoas, a comunicação parece mais difícil? Acentuo neste caso, a comunicação com os adolescentes, e não raro, mesmo com os nossos próprios filhos.
Gostaria de lhe mostrar por que essa tarefa tão simples pode se tornar algo quase impossível em situações específicas.

O que é comunicar?

Comunicar nada mais é que transmitir uma mensagem, uma informação.
Tecnicamente falando, seria, de forma bem simples e fácil, fazer com que uma mensagem saia do emissor e seja compreendida pelo receptor.
Entretanto, há nove elementos no processo de comunicação e o emissor e o receptor são somente dois desses nove elementos.
Não tenho a intenção de entrar em detalhes sobre esses elementos. Entretanto, somente para constar e para você perceber a complexidade do assunto, somente vou nomear os nove elementos do processo de comunicação. Sendo:

  1. Emissor
  2. Codificação
  3. Meio/Forma
  4. Mensagem
  5. Decodificação
  6. Receptor
  7. Resposta
  8. Realimentação (Feedback)
  9. Ruídos
 

Quero dar atenção especial ao elemento: Ruídos!

Os ruídos

É quase certo que em algum momento da sua vida você tenha passado pela incômoda experiência de, tentar, conversar com alguém em um local barulhento.
Como foi? Ruim não é mesmo!
Pois é isso que são os ruídos na comunicação. É como tentar conversar com alguém e os barulhos do ambiente impedindo uma pessoa de falar e a outra, de ouvir.
Porém, os ruídos na comunicação não se limitam a apenas barulhos externos. Eles podem ser qualquer coisa que impeça, de alguma forma, a comunicação.
Alguns exemplos:
Falta de atenção, interesse, vocabulário inadequado, volume da voz, linguagem rebuscada, gírias, idiomas, dialetos, níveis de conhecimento, inteligência e cultura, deficiências físicas auditivas, saúde, concentração e muitos outros. A lista pode ser gigantesca.

Diferenças entre gerações, como ruídos na comunicação

Eu fico aqui pensando e tentando lembrar. Quando eu era adolescente, a minha comunicação era boa ou ruim com os meus pais e com as pessoas mais velhas?
Hoje, a comunicação é mais fácil com os nossos jovens?
Bem, aparentemente não há diferenças significantes. Conversar com os adolescentes pode ser uma tarefa extremamente tranquila quando emissor e receptor estabelecem uma relação movida pelo interesse comum, pela compreensão, pela disposição de um em querer falar, e do outro, querer ouvir.
Assim como, pode ser uma tarefa extremamente difícil quando as partes dessa comunicação possuem interesses distintos e não há compreensão e disposição.
É natural que existam diferenças de ideias entre gerações. Contudo, é necessário e igualmente natural, que as partes possam expor suas ideias para que sejam ouvidas, compreendidas, debatidas e, aceitas ou não, mas acima de tudo, respeitadas.
Às diferenças entre gerações não podem, em nenhuma hipótese, servir como desculpa para que uma pessoa imponha sua vontade sobre a outra.
Gostou do texto? Acha que ele pode ser importante para seus amigos?
Compartilhe em suas redes sociais. Tenho outros artigos em meu Blog.
E se você me permitir. Até a próxima!
Adriana Oliveira
Referência sobre comunicação: Kotler, Philip – Administração de Marketing – 10ª Ed. – São Paulo – 2000 – Editora: Pearson – Página: 571.

COMENTÁRIOS:

Nenhum comentário foi feito, seja o primeiro!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*